Afinal, você sabe como fazer sua escolha profissional?

Conexão total com tudo, overdose de informações, big datas funciocarreira-profissao-futuro-a-dificil-escolha-profissional-13nando…mas o dilema permanece entre os jovens: qual vai ser o rumo que vou dar na vida em termos de carreira?

Afinal, ao lado das profissões tradicionais como medicina, engenharia, direito, administração de empresas, odontologia, jornalismo etc; estão novas possibilidades como designer de sistemas, arquiteto de mobilidade urbana,  interpretador de bases de dados, especialista em sensorilização…e outras profissões que serão criadas nos próximos anos.

Pois é, nada fácil esse momento de decisão na vida, que acaba sendo muito solitário, mesmo com tanta rede social ativa. Conversar com os pais e amigos é importante, olhar para dentro de si mesmo também, mas o que faz uma incrível diferença é a experimentação das possibilidades para as quais convergem as vocações de cada um. É aí que está o segredo de uma decisão consciente.

Mas a questão é como fazer isso? Bom, depois de mentorar muitos jovens na escolha da carreira e estudar o assunto sem parar, desenvolvi um processo muito eficaz de experimentação profissional assistida, ao qual dei o nome de Design de Carreira.  Sua aplicação é muito interessante e acessível a todos os que quiserem fazer uma viagem de descoberta do futuro. Ficou interessado?

Em breve publico mais detalhes.

🙂

Publicado em carreira, escolha profissional, futuro profissional | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Liderança (para startups)

Olá pessoal, esse é um tema ainda pouco debatido no circuito de conhecimento sobre startups. Isso é, geralmente osStartupWordCloud conceitos de liderança são importados da administração tradicional e é verdade que muitos deles se aplicam ao mundo das startups. E olha que já se falou tanto em liderança que parece que é um assunto meio esgotado, sem muito à acrescentar. Esse é o desafio desse post.

Tenho acompanhado a trajetória de diversos projetos de startups em variados graus de maturidade, alguns com muitos recursos, outros com muitos poucos, e me parece claro que fatores de diferença nos resultados dos projetos são oriundos de algumas práticas de liderança. Claro, isso pode parecer óbvio. Mas o que me chama a atenção são alguns aspectos bem sutis desses líderes, que vão além das práticas já bastante difundidas do mainstream.  É aqui que irei tentar contribuir com alguns insights,  expressando competências que o “líder startup” deve procurar se atentar para conseguir conduzir seu projeto e sua equipe rumo às realizações no mundo incerto da inovação.

Vamos à elas, o “líder startup” deve ser alguém com…

1) Altíssima capacidade de lidar com o risco, incluindo imprevistos constantes;

2) Capacidade para despertar engajamento legítimo de outras pessoas, sem contar com recursos financeiros para isso;

3) Spartanicidade, (de Sparta, da grécia antiga) significando disciplina e foco para conduzir um projeto com grande escassez de recursos;

4) Conhecimento do “motor”, isso é, do processo de conduzir um projeto com grande teor de incerteza. Isso inclui técnicas de desenvolvimento de produtos com baixo (ou nenhum) orçamento;

5) Altíssima capacidade de venda,  persuasão e comunicação;

6) Habilidade para tecer redes sociais inteligentes, de apoio em torno do projeto;

7) Resiliência para suportar longos períodos sendo o último da fila e aquela fama de “meio sem rumo” no almoço de domingo em família;

8) Possuir bom senso e senso de urgência;

9) Habilidade para aprender muito rápido com outras experiências;

10) Ser obsecado pela métrica e pelo resultado.

Como podemos desenvolver essas competências? O que você acha disso? Bom, são assuntos para o futuro. 🙂

 

Publicado em Empreendedorismo, Liderança e gestão, startup | Deixar um comentário

O segredo da interação simultânea

Muitas eaggiornamentompresas já estabelecidas e startups em todos os estágios estão aprendendo a importância da chamada interação simultânea, que pode ser entendida como um conjunto de métodos e ferramentas de conhecimento que permitem o compartilhamento online de todos os elementos necessários à elaboração e execução de um projeto.

Um método, ou project style,  que transbordou do mundo algoritmizado da tecnologia da informação para o mundo organizacional é o SCRUM,  baseado nas premissas de agilidade, flexibilidade e correção de rotas em intervalos de tempo muito curtos. Seu princípio é simples: times especializados que interagem rapidamente para compartilhar o que aconteceu em suas trajetórias desde o último encontro e quais serão os próximos passos. Esse ritual, aparentemente simples e intuitivo, proporciona um entendimento sistêmico do projeto e a concepção das melhores alternativas às situações encontradas.

Já para unir equipes em torno de um projeto, o mundo digital gerou diversas ferramentas que facilitam a interação, mesmo que os integrantes do time estejam em lugares diferentes do planeta. Tenho testado com uma boa experiência a project tool desenvolvida pela startup Runrun.it. Vale a pena conhecer se está com problemas na gestão de projetos.

Enfim, quer estar preparado para rápidas respostas de projetos em relação às incertezas e aprendizados com o mercado? É hora de explorar esses campos.

Buon aggiornamento! 🙂

Publicado em Empreendedorismo, Inovação e conhecimento, Liderança e gestão | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Bons ventos tecnológicos no Brasil!

É, estamos vivendo uma realidade muito bacana nesse mundo das empresas tecnológicas e dos equipamentos de fomento, como os parques tecnológicos.

Depois de uma primeira fase marcada pelo esforço intenso dos pioneiros brasileiros, geralmente visionários românticos que emprestaram a vida à causa, surgem empreendimentos magníficos que tem a missão de misturar e turbinar a mente de empreendedores das mais distantes localidades do País.

Podemos citar exemplos como Porto Digital em Pernambuco, o Parqtec em São Carlos e a Supera em Ribeirão Preto, todos resultantes de projetos laboriosos e de políticas públicas que irão dar certo.

Quer mudar uma região? Quer qualificar o trabalho? Quer gerar riquezas? Invista em negócios baseados  no conhecimento e na inovação. Essa é uma combinação que precisa da educação como suporte e da energia empreendedora como combustível.

Parabéns aos integrantes do ecossistema brasileiro de inovação que, se por um lado têm muita coisa para fazer, por outro vem demonstrando que o país é viável.

🙂

Publicado em Empreendedorismo, Inovação e conhecimento | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

A dinâmica da motivação

Bidimensional motivaçãoPor incrível que possa parecer, nesse mundo corrido e repleto de oportunidades, tem muita gente com dificuldade para lidar com a própria motivação. As pessoas até têm desejo de realizar algo, mas não conseguem produzir energia suficiente para romper a inércia da rotina. E isso causa uma sensação de incompletude, de isolamento,  que reforça a emoção oposta, a desmotivação. E isso vale para tanto para vestibulandos, quanto para profissionais liberais, executivos e empresários.

Depois de conversar com vários especialistas no assunto, acabei desenhando um modelo simples que define 4 tipologias específicas combinando as variáveis propósito (ou desejo) e energia (ou ação). Esse desenho está ilustrado ao lado e pode ajudar você a entender-se melhor e a ativar seu próprio jeito de auto motivar-se.

O modelo sustenta que os indivíduos podem definir seu estado motivacional através de dois direcionadores (drivers): propósito e energia. Propósito significa a pré-disposição justificada de se fazer algo, normalmente ativada por uma visão ou a possibilidade de uma sensação experiencial. Já a  energia significa a dinâmica de se fazer algo, de colocar as mãos na massa sem pensar muito, de agir. Vamos entender o modelo:

– Muito propósito e muita energia traduzem naturalmente um estado motivado. Nesse quadrante você irá dar o máximo de si naquilo que está fazendo e que faz todo o sentido.

– Muito propósito e pouca energia demonstram um estágio pré-motivacional, no qual uma ação simples pode começar a gerar uma dinâmica motivacional intensa. Se você está nesse ponto, comece a agir para fazer aquilo que deseja.

– Pouco propósito e muita energia significam que você está tentando aprender a gostar de algo, está buscando viver experiências que possam vir a produzir um determinado interesse por algo. Nem todo mundo, em todas as etapas da vida, sabe exatamente o que quer. Nesses momentos a participação em atividades exploratórias vão ajudar você a se descobrir. Por outro lado, a ação sem propósito poderá traduzir-se em frustração e na consequente desmotivação.

– Pouco propósito e pouca energia. Aqui temos uma situação de potencial depressão. Esse é um ponto perigoso emocionalmente e muitas vezes pode ser necessária a ajuda de uma terapia para ajudar você a se movimentar. Nesse estágio não existe motivo para fazer algo e nem vontade suficiente para fazer algo sem motivo. Quanto antes você sair dele melhor. E o caminho normalmente é pela ação. Organize-se emocionalmente para fazer algo, se possível com outras pessoas. Esse será o caminho para uma série de descobertas que o levarão à produzir um propósito e à ligar novamente a sua dinâmica de motivação.

Acredite nisso, hands on e boa sorte!

E se quiser saber mais sobre o assunto me escreva 🙂

Abraços!

Publicado em Empregabilidade, Liderança e gestão, Organizações | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

As startups no BraZil

Olá, depois de prospectar informações sobre as startups no mundo e aqui no Brasil, elaborei uma pequena lista de fortes brasil-com-ztendências,que compartilho para quem está interessado no tema. No final do ano que vem poderemos avaliar se aconteceram mesmo 🙂

Vamos lá?

1) Grandes empresas serão fortes protagonistas do ecossistema de inovação baseado em startups.

Esse novo ator irá atuar de maneira intensa no ecossistema brasileiro. Os atuais conceitos de inovação aberta irão convergir para a busca de soluções “de garagem”, principalmente para problemas de aumento de faturamento e redução de custos. O desafio será saber onde encontrar os times competentes para o desenvolvimento das soluções. Vai surgir uma nova profissão, a de “Innovation Bee“, que se especializará nas conexões entre demandas dos grandes galpões e ofertas de conhecimento das pequenas garagens.

2) Os aplicativos de características sociais serão os grandes atratores de investimentos privados.

Esse tipo de App é a grande promessa de investimentos e de retorno. Quanto mais escaláveis e úteis as soluções, melhor. As mentes dos empreendedores deverão dar asas à imaginação nesse campo.

3)  Os sistemas de comunicação irão ser expandidos para o hardware.

Que tal ligar o microondas do seu smartphone para fazer pipoca durante um jogo da copa? e avaliar o ganho de massa muscular através do tênis de corrida? e deixar sua geladeira fazer pedidos para o supermercado, negociando os preços? e acompanhar a construção de seu novo apartamento através da interação de um porta retrato com as câmeras instaladas no canteiro de obras?

Bom é isso que nos espera. Que tal fazer um brainstorming de possibilidades e mandar brasa nos protótipos? Muitos times vão lidar com isso no ano que vem.

4) O mundo virá fazer negócios no Brasil.

Será uma febre de empreendedores querendo fazer desenvolvimento conjunto, conhecer o país, investir em empresas e vender para o mercado brasileiro. Será uma ótima forma de aprendizagem e de internacionalização para as nossas empresas inovadoras. Mas temos que estar preparados, senão…

5) As escolas irão inserir projetos de startups em suas abordagens de empreendedorismo.

Depois da consolidação do empreendedorismo no ambiente escolar nos últimos anos, as escolas começarão a estimular a criação de empresas baseadas em inovação. Serão projetos de aprendizado através da solução de problemas. Esse movimento radical irá contribuir para mudanças essenciais no sistema de educação, gerando muito conhecimento aplicado, e novos empreendedores. Nessa área, quem sair na frente levará vantagem.

Achou interessante?  Comente e contribua com seu ponto de vista. Como diz um executivo de uma das mais inovadoras empresas do país, o BraZil com “Z” vai ser diferente.

Um abraço! 🙂

 

 

Publicado em Empreendedorismo, Inovação e conhecimento, Organizações | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

APPs made in Brasil

bandeiraO mercado de APPs no Brasil está cada vez mais animado. Engana-se quem pensa que as boas soluções para iOS e Android são exclusivamente internacionais. Cada vez mais Startups e programadores brasileiros, independentes ou não, vêm conquistando espaço com a criação de apps úteis e originais que fazem sucesso inclusive no Exterior. Exemplos não faltam, um deles foi citado há pouco tempo nesse espaço: o aplicativo Ponto Esperto.
A seguir, conheça outras criações brasileiras e inspire-se. Quem sabe sua ideia se transforma em realidade?
1) Ponto Esperto
A idéia do aplicativo, desenvolvido por um grupo de estudantes de pós-graduação da Universidade de Franca, é facilitar a vida do funcionário, que pode registrar os horários de entrada e saída com um simples toque no smartphone. Tive a honra de fazer parte desse time.

2) Lapse It • Lapso de Tempo
O aplicativo, criado pelo brasileiro Mauricio Rubio, permite fazer fotos sequenciais e usar recursos de edição de vídeo. A versão gratuita já atingiu cerca de 5 milhões de downloads no Google Play.

3) Instagram
A criação do Instagram contou com o talento do brasileiro (é verdade! ) Mike Krieger que, junto com o americano Kevin Systrom, desenvolveu o famoso app para partilhar e publicar fotos por meio do dispositivo móvel.

4) Kekanto – Bares e Restaurantes
O guia colaborativo, que já registra cerca de 500 mil downloads, foi desenvolvido pelos brasileiros Fernando Okumura, Allan Panossian Kajimoto e Bruno Yoshimura. Galera muito talentosa que tive o prazer de conhecer.

5) Peixe Urbano
O app de compras coletivas, inspirado no premiado site Peixe Urbano, também é fruto de um empreendedor brasileiro, Julio Vasconcelos. O aplicativo já atingiu um milhão downloads na loja do Google. Em que pese as mudanças de hábito, é sem dúvida um best seller.

E se você quiser saber mais sobre Apps, vale dar uma volta pela Android Lista, que tem um conteúdo muito bacana desenvolvido por uma equipe super criativa!  Clique aqui

Publicado em Empreendedorismo, Inovação e conhecimento | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Tipologias do comportamento empreendedor

A literatura apresenta diversos estudos sobre o comportamento empreendedor, já li vários deles e são  muito interessantes em suauntitled forma didática de tentar explicar o que leva alguém a transformar uma visão em realidade. Porém ultimamente tenho estudado aspectos um pouco mais profundos nesse campo ainda relativamente novo e pude identificar outras tipologias, muito simples, mas que poderão fazer muita diferença para aqueles que procuram compreender o empreendedorismo em seu viés comportamental.

De uma maneira bem assertiva, essas tipologias se organizam da seguinte forma:

Empreendedor com a alma e mente no presente: é aquele empresário que desenvolve seu empreendimento com a finalidade de expressar suas potencialidades profissionais e conseguir condições para seu sustento e de sua família. Esse empreendedor está na maior parte das empresas nas ruas de sua cidade. Ele não almeja crescimento, não tem grandes ambições e nem gera novas visões, tem pouca afeição ao risco e sente-se confortável nas atividades mais operacionais. É de grande importância social, pois cria empregos e provê a sociedade em necessidades do dia-a-dia.

Empreendedor com a alma e mente no futuro: é aquele empresário que busca constantemente a realização de negócios que se traduzem em maior valor para o mercado. É afeito aos riscos e um exímio articulador de redes sociais. Tem o objetivo de se realizar no crescimento de seu empreendimento e não mede esforços para implementar projetos e novos modelos de negócios. É também de grande relevância social, pois é através de suas empresas que o conhecimento e a inovação atingem seu mais alto grau de potencialidade. É o fabricante dos casos de sucesso. Esse tipo de empreendedor é minoria em termos quantitativos no país, mas apresenta grande força em termos qualitativos de alavancagem de empreendimentos.

Essas novas tipologias podem ser úteis para o desenvolvimento de abordagens educacionais e técnicas voltadas para o público de empreendedores, que devem ser atendidos em suas linguagens específicas e jeitos de pensar e ser. E você, o que acha disso?

Um abraço! 🙂

 

 

Publicado em Empreendedorismo | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Tecnologias de comunicação verticalizadas, será esse o futuro?

Parece que sim, a aquisição da Nokia pela Microsoft define o caminho que está sendo adotado pelos grandes players nesse mercado. Android, IOS e WindowsPhone apresentam-se como os roadmaps tecnológicos do momento.

O que vai acontecer agora é difícil dizer. O contexto me fez lembrar do clássico caso da indústria de vídeo cassetes: VHS versus Betamax, da Sony. Nesse caso a primeira tecnologia venceu e estabeleceu seu poderio. A sacada na época foi social, imaginem. Estratégia de licenciamento de fabricantes versus estratégia de centralização.

Nos dias de hoje o cenário é diferente, briga intensa de forças para imposição da tecnologia e enredamento social forte, isso é, abertura dos códigos para criação de apps que atraem mais usuários. Acontece que todos estão fazendo isso e esse último movimento posiciona a Microsoft nesse cenário de guerra.

Uma coisa é certa, quem não se definiu com tecnologia própria, como a Samsung, acabará tendo que estabelecer alianças. A vitória será daquele que conseguir mais parceiros fortes para sua tecnologia. Está iniciado então a era das super aquisições, que vai transbordar para Google, Yahoo, Facebook e cia.

Em tempo, no negócio da venda da Nokia para a MS, o valor das patentes significou 30% da transação financeira. Esse é o melhor indicador de inovação.

Abs 🙂

Publicado em Inovação e conhecimento, Organizações | Comentários desativados em Tecnologias de comunicação verticalizadas, será esse o futuro?

A amarela ou a azul? A interessante escolha da carreira…

Olá, tenho atuado voluntariamente em um Projeto de Youth Coaching, voltado para universitários preparando-se para o mercado de trabalho e para pré-universitários em busca de compreensão de suas carreiras. Para fazer isso acabei desenvolvendo um método bem legal, que vem gerando excelentes resultados aos coachees participantes.

O que chamo de resultados é uma consciência das possibilidades que a vida oferece para a aplicação das vocações e competências de cada um, e o  entendimento de como se constrói alternativas para cada vez mais expressar esse potencial.

Nesse movimento todo tenho aprendido muita coisa também. Uma delas é a grande dificuldade que existe para a escolha da carreira, processo muitas vezes entendido como pegar uma camiseta na prateleira e vestir: “a amarela ou a azul?”,  tem que ser a que ficar melhor, e melhor ainda se tiver concordância social…”. Você já deve ter visto algo desse tipo.

Bom,  mas não é bem assim que deveria ser. Afinal, uma das características do espírito jovem é o interesse em se enveredar por caminhos de descoberta, com a consciência de que somente a trajetória é que irá revelar as respostas, fortalecendo a autocompreensão. É uma espécie de espiral virtuosa, que termina com o que chamamos de legado.

Só que isso raramente ocorre (por várias razões), o que pressupõe escolhas feitas com referenciais superficiais, ou uma autoilusão que somente será entendida como desastrosa no futuro, e que vem às vezes misturada com frustração.

Se você está lendo esse texto e está nesse momento da vida de fazer escolhas, pense um pouco mais profundamente o que deveria fazer para realmente descobrir os caminhos que deverá seguir. Sem pressa, sem medo de errar, com espírito jovem.

Grande abraço e prometo que vou escrever mais sobre esse tema. 🙂

Publicado em Empregabilidade | Deixar um comentário